O Vaso e o Oleiro

12/03/2015 10:10

O Vaso e o Oleiro

Leitura do livro do Profeta Jeremias 18:1-10

A Bíblia está repleta de parabólas para nos despertar para verdades profundas. A parábola do oleiro e do vaso é uma delas. Antes de iniciarmos vamos falar sobre como eram os vasos na antiguidade. Os vasos de barro eram usados para tudo na época como utensílios de guardar qualquer coisa, desde um alimento a algo de grande valor. Seriam como potes ou caixas que muito usamos hoje para conservar o que queremos.

O que determina o valor de um vaso não é o seu acabamento, modelo ou pintura, mas sim o que contém em seu interior ou a sua utilidade.

Sendo assim, nós como vasos nas mãos de Deus, sabemos o nosso valor por aquilo que há em nosso interior e pela utilidade que exercemos no Reino de Deus, nunca pela postura ou status externos. 

Em Romanos 9:19 à 23 o apóstolo Paulo fala a igreja em Roma e os compara com vasos de barro. Vamos comparar os vasos citados, para honra e desonra, com a vida espiritual.

Vaso de Honra: Um vaso de honra é um vaso utilizado na alimentação, para guardar um óleo precioso e também para servir alimentos. Em uma casa estes vasos eram expostos para mostrar sua beleza, mantidos sempre limpos e reservados para ocasiões especiais. A função do vaso de honra é levar o amor de Deus ao próximo. Quando carregamos em nosso interior a presença do Espírito Santo e quando somos usados por Deus para levar sua misericórdia ao próximo, nos tornamos um Vaso de Honra.

Vaso de Desonra: Um vaso de desonra era semelhante a um "pinico", um vaso sanitário ou lixeira. Seria uma vasilha para colocar coisas sujas. Em uma casa este tipo de vaso era colocado em lugares discretos ou escondidos. Quem não faz a vontade de Deus é como um vaso de desonra porque seu interior está sujo.

E Deus é maravilhoso, porque ele pode transformar esse vaso de desonra em um Vaso de Honra. Se você tem sentido que não está honrando a Deus e não está cheio do Espírito Santo, há rachaduras e defeitos em seu viver, prostre-se diante de Deus, permita que Ele te quebrante e te molde novamente segundo o Seu querer.

Temos um Deus que cria e se interessa:

Você não é obra do acaso, mas fruto da produção criadora de Deus. Porque Ele o criou, Ele quer você sempre inteiro. Há muitas diferenças entre o Oleiro, que é Deus, e o barro, que somos nós. 

A primeira é que Ele pode criar as coisas do nada, enquanto nós não podemos. Nossa criatividade é sempre dependente de uma obra anterior.

A segunda é que Ele tem um absoluto interesse por nós, pelas coisas humanas, enquanto nós temos um relativo interesse pelas coisas de Deus, bem como escasso interesse pelas coisas dos outros humanos, a não ser quando trata-se de fofocas.

A vida pode nos quebrar:

Na vida passamos por muitos momentos difíceis e nos sentimos quebrados, fracassados, em frangalhos, estraçalhados. Pode ser o desemprego, a separação conjugal, o encerramento de um curso, um mergulho no deserto emocional por razão conhecida ou desconhecida.Quando isto acontece, nós nos sentimos como o próprio vaso quebrado nesta história. Então, tentamos nos consertar a nós mesmos, até descobrirmos que não podemos. Esta percepção é o começo da mudança. 

Se formos mais adiante na história,verificaremos que, além desta perspectiva, há uma outra. O vaso quebrado representa o pecado humano. O pecado nos derruba das mãos de Deus. O pecado é um gesto consciente do ser humano para caminhar em outra direção que não as mãos do seu Criador. Se as dificuldades são um desafio, o pecado é um desafio ainda maior. Demoramos em tomar consciência dele, pois muitas vezes gostamos de pecar, simplesmente por acharmos atraente e prazeroso tudo que o mundo pode proporcionar. Vamos usar a lista do Apóstolo Paulo em Gálatas 5: 19-21

Não quero escandizar, mas em todo carnaval o governo federal divulga nas mídias um anúncio mais ou menos assim: "seja inteligente: use a camisinha". Este é o valor predominante no mundo; mas o valor cristão é: "seja santo: sexo seguro é sexo santo e sexo santo é só no casamento".

Quem sabe você não tem usado seu corpo em relações sexuais fora do propósito de Deus. Quem sabe sua boca tem sido ultimamente um verdadeiro terremoto com lavas de imoralidade e obscenidade. Quem sabe você tem ocupado sua mente com pornografia impressa ou virtual. Podemos inventar nomes para estas obras da carne, mas o apóstolo Paulo os chama como são: prostituição, impureza, lascivia.

Quem sabe você crê em Jesus, mas faz uma fé em santos do passado. O apóstolo Paulo chama isso de de idolatria.

Quem sabe você frequente igrejas evangélicas aos domingos, mas durante a semana recorre a simpatias ou outros meios como soluções rápidas e fácies. O apóstolo Paulo chama a isto de feitiçaria.

Quem sabe o seu pecado esteja no grupo maior, na lista de Paulo, formado por inimizades, porfias (brigas), ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções.

Quem sabe seu pecado seja o da antipatia, paga ou gratuita, fechando sua cara para uns e abrindo para outros. 

Quem sabe seu pecado seja o de brigar. A violência tem feito morada no seu coração e passou a ser o seu método. Sua frase predileta é: "comigo é assim, olho por olho, dente por dente", entristecendo tremendamente o Espírito Santo. Quem sabe você já não saiu no "braço" com um desafeto, vindo depois a colocar a culpa no seu temperamento.

Quem sabe seu pecado seja o do ciúme. Você não aguenta o sucesso do outro e tem feito tudo para se destacar ou prejudicar o outro. Isto é pecado, mesmo que feito em nome de Deus.

Quem sabe seu pecado seja o da ira. Quem sabe você anda acalentando o ódio no seu coração, escondido atrás do fato de que sua raiva é justa porque o outro mereceu. Acessos de raiva, mesmo que por motivos considerados "justos", continuam sendo obra da carne.

Quem sabe o seu pecado seja a discórdia por causa da ambição egoísta. Qeum sabe seu problema seja querer todos os holofotes para você.

Quem sabe o seu pecado seja o de semear a dissensão que esteriotipa pessoas, separa pessoas, machuca pessoas.

Quem sabe o seu pecado seja o prazer de pertencer a um grupo que exclui os outros ou se exclui dos outros, imaginando-se mais puro, mais antigo, mais legítimo. Nesse ponto fico pensando que há pessoas que se comparam a animais, como se tivessem pedigree: são mais antigos na igreja, são mais capazes, são mais santos, são mais finos. Toda divisão tem um nome: pecado.

Quem sabe o seu erro seja a inveja. A inveja é pecado porque é um julgamento contra Deus: o invejoso parece dizer: Deus foi injusto comigo, porque deu mais (dons, recursos) ao outro do que a mim.

Quem sabe o seu problema seja o vício contra o seu corpo. Quem sabe seu corpo anda armazenando nicotina ou alguma outra droga, como o álcool ou outras poções químicas igualmente pesadas.

Se você está neste desvio, você é um vaso quebrado. E enquanto viver assim, diz o apóstolo, não herdará o reino de Deus. Não há meio termo. Não há como servir a dois senhores. Você precisa se consertar com Deus e deixar que Ele refaça você.

Se você anda emocionalmente quebrado, saiba que Deus quer fortalecer a sua vida.

Se você anda quebrado pelo pecado, saiba que Deus quer consertar a sua vida.

Podemos ser moldados por nós mesmos, pelas circunstâncias ou pelo Oleiro Eterno.

Voltando ao texto inicial, o profeta Jeremias foi chamado a descer à casa do oleiro para receber uma mensagem de Deus para a nação de Judá. Ali ele viu o oleiro trabalhando sobre as rodas, moldando o barro e fazendo dele um vaso novo. O vaso havia se estragado nas mãos, mas em vez do oleiro jogar o vaso fora, fez dele um vaso novo. Esse episódio nos traz preciosas lições.

Deus não desiste de você, mesmo quando você falha em cumprir seu propósito:

O oleiro não jogou no lixo o vaso que se lhe havia estragado nas mãos. Ele não o colocou em um canto como algo imprestável. Ele não desistiu desse vaso, mas fez dele um vaso novo. Assim também Deus não desiste de você. Mesmo quando você se torna como um barro sem liga ou como um vaso estragado, Deus continua investindo em sua vida. Ele não abre mão de fazer de você um vaso novo. Deus não desiste de fazer um milagre em sua vida. Ele não abdica do direito que tem de fazer de você um vaso de honra, um vaso útil, preparado para toda boa obra. Mesmo quando você cai, fracassa e se desvia, Deus não considera você como sucata imprestável. Ele não olha você com desprezo. Como oleiro divino, Ele investe em sua vida e transforma você, para que você cumpra os propósitos eternos que Ele mesmo estabeleceu para sua vida.

Deus não faz apenas remendos em sua vida; Ele faz de você um vaso novo:

O oleiro não remendou o vaso que se lhe havia estragado nas mãos. Ele não se contentou com meias medidas. Ele fez um vaso novo. A obra de Deus em você é completa. Ele faz de você uma nova criatura. Ele não quer apenas uma reforma externa, um verniz de aparência. Ele quer dar-lhe uma nova vida, uma nova mente, um novo coração, uma nova família, uma nova pátria. Deus tem para você uma vida nova, com novos gostos, novas preferências, novos alvos, novos sonhos, novos compromissos. A vida com Cristo é novidade de vida. É vida santa, é vida no altar, é vida cheia do Espírito, é vida abundante, vida maiúscula, superlativa, vida eterna. A obra de Cristo em você é um milagre extraordinário. Portanto, você deve despojar-se dos trapos da murmuração e revestir-se com as vestes de louvor. Você deve largar para trás o espírito angustiado e cobrir-se com roupagens de louvor e óleo de alegria.

Deus não faz de você um vaso segundo o seu querer, mas um vaso segundo o seu propósito soberano:

Deus fez do vaso que se lhe havia estragado nas mãos um vaso novo, segundo bem lhe pareceu. A obra de Deus em você não é conforme os ditames da sua vontade, mas conforme os propósitos soberanos do próprio oleiro divino. Deus tem o melhor para você. Os planos de Deus para a sua vida são mais elevados do que os seu próprios sonhos. Os projetos de Deus para a sua vida são mais altaneiros que os seus próprios projetos. A vontade de Deus e não a sua deve prevalecer em sua vida. Ele é o oleiro, e você o barro.

Se você é um vaso que as circusntâncias da vida quebraram, deixe-se alcançar por Deus. Ele quer alcançar você, tomar você, moldar você, refazer você. O sucesso da obra depende de como o barro se deixa moldar pelo Oleiro.

Se você é um vaso que o pecado destruiu, deixe-se alcançar por Deus. Arrependa-se do seu pecado, ou você prefere desprezar a riqueza da sua bondade, e tolerância e longanimidade ignorando que a bondade de Deus é que lhe conduz ao arrependimento? como diz em Romanos 2:4

Pare de brigar com Deus, porque aí daquele que contende com o seu Criador! E não passa de um caco de barro entre outros cacos.

Deus está chamando você ao arrependimento. Deus tem absoluto poder sobre o barro, mas respeita os que querem ser moldados por Ele, deixando cada um com sua escolha. 

Que nossa escolha seja sermos moldados por Deus e nos tornarmos um vaso novo!

Deus nos abênçõe! 

Meditação do dia 11 de março por Jacqueline Ferle, utilizando os textos de Pr Welfany Nolasco Rodrigues, Pr Israel Belo de Azevedo e Rev Hernandes Dias Lopes

NOSSOS HORÁRIOS

Domingo - 9h00 às 10h30 - Escola Bíblica Dominical

Domingo - 18h00 - Culto de Louvor e Adoração

1º domingo - Celebração de Santa Ceia durante o Culto Vespertino

Quarta-feira - 20h00 - Estudo Bíblico

Sexta-feira - 20h00 - Reunião de Oração

 

 

 

 

Contato

1ª Igreja Presbiteriana Independente de Mauá Pastor:
Reverendo Adilson de Souza Filho
Avenida da Saudade, 536
Vila Vitória - Mauá
CEP 09360-000
ipimaua@ipib.adm.br